sábado, 28 de janeiro de 2017

Uma conversa franca e amorosa

    Após uma madrugada fria, a jovem princesa acordou pensativa e forçando-se a lembrar de um sonho que ela teve no decorrer de seu sono noturno. Seus olhos fitaram o teto após a volta das cenas por ela vivenciadas. - Após espreguiçar-se em sua cama e lembrar que um novo dia estava começando, a donzela levantou-se com muita alegria pois sabia que aquela era mais um oportunidade de ter grandes realizações.

    Após sua refeição matinal, a rápida olhada no jornal e seu momento único de beleza, Nicole percebeu que algo estava errado pois um frio na barriga começou a incomodá-la. Não correu para seu pai para contar-lhe o desconforto mas sabia que, se algo saísse do seu controle, poderia contar com ele para a resolução do problema.

    A rotina diária a fez esquecer do que estava sentindo anteriormente, porém, alguns pensamentos relacionados ao sonho voltaram e ela sentiu vontade de tomar suas próprias conclusões, todavia, não conseguiu. Seu pai, rei Arthur, aproximou-se da menina e perguntou o que estava a se passar naquela vida. Nicole, com vergonha de abrir-se e contar o que havia sonhado, esquivou-se inicialmente mas, ao final, não resistiu e contou-lhe o que sua mente havia presenciado durante à noite.

    Seu pai ouviu-a atentamente e com muita ternura no olhar. - Ao final das falas de Nicole, o rei levantou-se e saiu sem dizer nenhuma palavra, mas depois de alguns minutos entrou novamente no quarto de sua filha e entregou-a  um livro, cujo título era “O manual da vida humana”. - A jovem não sabia o que aquilo significava, no entanto, o pai disse que a resposta estaria naquela obra gigantesca e sem nenhuma figura.

    Nicole começou a folhear o livro dado por seu pai e leu. Depois de alguns minutos, sentada em sua cadeira estofada e digna de um palácio, a menina percebeu que seu pai estava certo: o livro era a resposta. Em meio às muitas páginas foi encontrado um papel onde estava escrito o número de uma das folhas da obra em que ela encontrava-se lendo e, obviamente, com muita rapidez, Nicole correu e buscou com força a referência repassada para aquele bilhete. Eis que ela se depara com a frase: “Bom, se você chegou até aqui e está lendo essa frase, é sinal de que há muito tempo seu cérebro vem ocupando-se. Portanto, se tens algum problema, esqueça-o e continue a leitura”.

    A jovem filha do rei percebeu que aquele frio na barriga e suas dúvidas com relação ao sonho eram mínimas, no entanto, devido a sua falta de experiência, ela deu mais importância ao seus sentimentos do que ao dia novo que ela ganhara e a fez sorrir no início, ao acordar. - Nicole saiu saltitante de seus aposentos e correu para a sala de estar, onde encontrou o rei Arthur. Contou-lhe a grande novidade, agradeceu pelo belo livro que ele havia entregado a ela e percebeu que não poderia deixar que as maluquices do dia a dia apagassem o brilho de uma nova oportunidade.



    Somos “Nicole”

    A princesa teve um sonho que, em seguida, deixou-a pensativa e retraída. Esses são os nossos problemas diários tentando nos entristecer e perturbar. Talvez você tenha percebido também que Nicole sentiu alegria ao acordar pois notou que aquela era mais uma oportunidade de descobrir coisas novas. Parece-me ser uma garota aventureira e determinada a realizar sonhos. Normalmente, alegramo-nos e sentimos uma imensa vontade de estar ao lado do Pai agradecendo por mais um dia, pelo trabalho, família, amigos, saúde. Todavia, Nicole, quando sentiu-se incomodada, não procurou o rei Arthur para contar-lhe o acontecido e ver se ele teria algum tipo de solução. - O que fazemos com nossos problemas? Muitas vezes guardamos tudo dentro de nosso depósito interno/caixa de bagunças/dispensa e nos tornamos pessoas amarguradas, orgulhosas, egoístas, tristes e com sentimento de abandono.

    Nicole não tomou a iniciativa de falar com seu pai, porém, ele a conhecia como a palma de sua mão e notou algo errado dentro dela. Após algumas tentativas, a menina começou a desabafar e lá estava ele demonstrando muito amor em seu olhar vivo e penetrante. - Ele levantou-se após as palavras da princesa, demorou alguns minutos para voltar mas trouxe uma culta e belíssima resposta, um livro. O Senhor também faz isso conosco, só que de uma maneira tremenda, grandiosa e constrangedora. O amor de Jesus para conosco é infinito e O faz levar-nos a Seus braços para que contemos nossos problemas. Adivinha o que Ele faz? Oferece-nos O Livro, a própria Palavra Viva. Ela é a resposta para todos os nossos conflitos internos e externos.

    Assim como a donzela voltou a ter alegria e paz após a leitura do livro entregue pelo rei, nós também sentimo-nos cheios e completos ao mergulharmos na Bíblia e em sua plenitude. Em um determinado momento Jesus entregou-me uma resposta de algo sem ao menos eu ter parado para perguntá-lo, da forma correta, o que algumas situações significavam. Do jeito Dele, o mais singelo e perfeito, Ele fez. Através de João 13:1-17, o Senhor mostrou-me que não preciso entender algumas coisas agora, porém, lá na frente compreenderei e o glorificarei. Senti também o Espírito Santo guiar-me para lugares melhores onde posso realmente entender que algumas coisas não se cumprem em minha vida da forma que eu desejo porque, simplesmente, Deus sabe do meu futuro e das coisas que não serão boas para mim.

    Para encerrar, no último verso da citação bíblica que compartilhei acima, deparo-me com a frase entoada por Ele: “Agora que vocês sabem estas coisas, felizes serão se as praticarem”. Bom, no capítulo treze o Mestre ensinou muitas coisas mas essa foi uma experiência minha com Jesus, algo particular. A Palavra de Deus não volta vazia e, através de um mesmo texto, Deus pode tratar com você de forma totalmente diferente.

    Jesus te ama!
    Graça e paz. 


Fonte/foto retirada do site: http://lialotito.com.br/