quinta-feira, 29 de junho de 2017

Indicação / resenha: "1 Timóteo, o pastor, sua vida e sua obra", de Hernandes Dias Lopes.

    Olá, leitores!

    Foi publicado no blog algumas resenhas de livros que li desde o início do ano, no entanto, alguns não foram expostos como, por exemplo, “Ego transformado”, de Timothy Keller. Confesso, pensei em não falar a respeito dos comentários expositivos de Hernandes Dias Lopes, porém, a obra que aborda a primeira carta de Paulo a Timóteo foi estupenda. Não farei uma resenha pois não creio ser possível realizar tal feito, contudo, creio que posso indicá-la de uma maneira convidativa.

    “1 Timóteo, o pastor, sua vida e sua obra” não é um livro para ler sozinho mas, sim, um objeto de estudo onde se deve estar com a Bíblia ao seu lado o tempo inteiro. Hernandes o separou em sete capítulos:

  1. Introdução à primeira carta de Paulo a Timóteo;
  2. A importância da sã doutrina e o perigo das heresias;
  3. Princípios divinos sobre o culto público;
  4. Os atributos da liderança da igreja;
  5. Fidelidade às Escrituras em tempos de apostasia;
  6. Cuidando de pessoas na igreja;
  7. Instruções pastorais à igreja.

    Para quem, assim como eu, sente-se entusiasmado com estudos a respeito do que ocorreu há séculos, creio que irá gastar muito tempo nas primeiras abordagens do autor. Vemos Hernandes explicar aos leitores o contexto em que Timóteo estava inserido e a imensa idolatria que o rodeava. Além de estudarmos o destinatário da epístola, passamos a conhecer Paulo, o autor da carta, apóstolo de Jesus Cristo.

    No primeiro capítulo da carta de Paulo a Timóteo, do versículo cinco a sete, está escrito: “Ora, o intuito da presente admoestação visa ao amor que procede de coração puro, e de consciência boa, e de fé sem hipocrisia. Desviando-se algumas pessoas destas coisas, perderam em loquacidade frívola, pretendendo passar por mestres da lei, não compreendendo, todavia, nem o que dizem, nem os assuntos sobre os quais fazem ousadas asseverações.” - O tema “falsos mestres” é muito abordado por Paulo e, consequentemente, por Hernandes Dias Lopes. Adianto-lhe, seus olhos verão muitas e muitas exposições a respeito disto.

    Com o decorrer da leitura compreendi que foi de grande valia Hernandes ter proporcionado a nós a oportunidade de conhecermos pensamentos de diversos autores cristãos. Em meio às 160 páginas da obra encontrei nomes como John Stott, John Piper, Hans Bürki, Hendriksen e Charles Erdman. Todas as referências expostas estão totalmente ligadas a carta estudada.

    A página 33 me marcou de forma especial, pois nela está o início da abordagem a respeito da saudação apostólica, a qual fixou-se em minha mente.
    “Somente nas duas cartas a Timóteo o apóstolo Paulo usou a tríade de palavras graça, misericórdia e paz em suas saudações. Graça é quando Deus nos dá o que não merecemos; misericórdia é quando Deus não dá o que merecemos; e paz é o resultado tanto da graça como da misericórdia.
    A graça se opõe à ideia de que Deus tem alguma dívida com o homem. A graça se opõe à ideia de que a salvação é conquistada pelo homem. A graça se opõe à ideia de qualquer merecimento.
    Desprovidos de qualquer merecimento, recebemos graça. Merecedores do juízo divino, recebemos misericórdia. Uma vez que recebemos tanto graça, quanto misericórdia, temos paz com Deus.”

    Bom, espero ter ajudado de alguma forma. E, se quer um conselho, busque conhecer as Escrituras antes de mergulhar de cabeça em livros teológicos, expositivos ou reflexivos. Quando se conhece a Bíblia e guarda os mandamentos de Cristo a facilidade de reconhecermos as heresias e falsas doutrinas é maior. Fique alerta!

    Deus te abençoe.
    Jesus te ama! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário