sexta-feira, 4 de agosto de 2017

# Bíblia # Devocional

A parábola do semeador


  Afluindo uma grande multidão e vindo ter com ele gente de todas as cidades, disse Jesus por parábola: Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram. Outra caiu sobre a pedra; e, tendo crescido, secou por falta de umidade. Outra caiu no meio dos espinhos; e estes, ao crescerem com ela, a sufocaram. Outra, afinal, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cento por um; Dizendo isto, clamou: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.”
Lucas 8:4-8

         É notório, no Evangelho, que multidões “seguiam” Jesus. Muitos, no entanto, buscavam a realização de milagres e grandes maravilhas; seus olhos ansiavam pela manifestação do poder que Ele demonstrava ter. O Senhor contou-nos a parábola, porém, dispôs-se a ensinar e explicá-la. No versículo de número quatro, podemos enxergar isso que está sendo exposto, contudo, no versículo cinco, é dada a partida do semeador, o qual sai a semear (lançar na terra para fazer germinar). 

         A primeira parte caiu à beira do caminho, ou seja, não atingiu a localização ideal. “Beira” tem alguns significados como, por exemplo, “margem”, “proximidade” e “borda”. A Palavra diz que ela foi pisada, o que traz a memória o texto que está em Atos 17:32: “Quando ouviram falar de ressurreição de mortos, uns escarneceram, e outros disseram: A respeito disso te ouviremos noutra ocasião”. O fim dela: as aves do céu a comeram. Existem pessoas que tem contato com a Verdade, a ouvem, no entanto, não penetra em seus corações, caindo à beira da estrada, não causando nenhum tipo de efeito ou mudança. Jesus explica isso no versículo 12: “A que caiu à beira do caminho são os que a ouviram; vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do coração a palavra, para não suceder que, crendo, sejam salvos”. Vemos, então, que para a salvação, além de ouvir, precisamos crer. 

         A segunda porção caiu sobre a pedra, porém, ao contrário da primeira, cresceu. Tendo aumentado em tamanho, secou por falta de umidade. No versículo 13, Jesus explica que muitas pessoas recebem a palavra com alegria, permitem serem levadas pela maravilha que é ouvir sobre Deus sendo gracioso, amoroso e misericordioso. Contudo, a euforia passa e, quando isso acontece, se desviam do Caminho pois foram firmadas em sentimentos, emoções e eventos específicos. A caminhada com Cristo não é apenas milagres, gargalhadas e agir sobrenatural. Seguir o Filho de Deus requer renúncia, paciência, perseverança. Por estes motivos, muitos, ao chegarem as provações, afastam-se da Fonte e iniciam uma busca contínua, e sem fim, pela felicidade, a qual, verdadeiramente, não existe sem Deus.  

         A terceira parte caiu no meio dos espinhos, os quais cresceram com as sementes. Ao tornarem-se intensos e grandes em estatura e volume sufocaram-nas. - Baseando-me no versículo 14 vejo que, sim, muitos de nós observam a falta, ou abundância, de riquezas e fazemos delas foco e alvo. Jesus diz que esses são abafados, asfixiados pelos cuidados do mundo. Ou seja, levam a sério o que a vida terrena tem a oferecer; os problemas e malícias são absorvidos com veemência por grande parte da população mundial enquanto outros fixam seus olhares no sexo, ganância, diversão e alegria momentânea (de curta duração, rápida, instantânea). 

         A última caiu em boa terra, crescendo e frutificando a cento por um. O que é boa terra? Você já parou e refletiu a respeito? – Jesus nos diz que estes “são os que, tendo ouvido de bom e reto coração, retêm a palavra”. Pensando nisso, primeiramente, observamos que eles ouviram o que foi dito. Na carta de Paulo aos romanos, o apóstolo escreve que “a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo” (Romanos 10:17). Além de ouvirem, seus corações estavam retos (justos, íntegros, verdadeiros, honestos), ou seja, sem hipocrisia (fingimento, falsidade). Parar e ouvir o que Jesus tem a dizer é algo grandioso, porém, é necessário estarmos dispostos e de coração aberto a receber Seus ensinamentos para, assim, sermos transformados pela Única Palavra que jamais volta vazia (Isaías 55:11). O Senhor ainda diz que estes que tem o coração como “boa terra” retiveram a Palavra e frutificaram com perseverança. Aqui vemos tudo o que não foi feito pelos tipos de pessoas citados anteriormente. A semente aqui não foi pisada e arrancada pelo diabo, nem lhe faltou umidade e, por fim, não foram sufocadas pelas preocupações do mundo. Enquanto lia pedi a Deus que meu coração seja sempre uma boa terra para que Sua palavra seja retida por mim e que eu venha a dar muito fruto. Preciso ser perseverante, nós precisamos. Como eu disse, caminhar com Jesus não é fácil, pelo contrário, exige de nós frutos e muita dedicação e constância. Ouvir, apenas, não basta. É necessário crer e perseverar. “... a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos”, escreveu Judas em sua epístola (Judas 3). Lutemos pela fé que nos foi dada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário